Quantas vezes você já sofreu por ACHAR que amava alguém?

Digo “achar” que amava porque não necessariamente poderia ser amor de verdade e sim apenas querer ter alguém ao seu lado, carência, desespero, posse, medo de ficar sozinho pra sempre, orgulho ferido, e várias outras coisas, inclusive o próprio amor de verdade.

De qualquer forma todas essas opções doem e doem muito (parece que não vamos sobreviver de tanta dor). E aí o que fazer num caso desse Ana?

Primeiro é identificar o que realmente você sente por essa pessoa. E isso não é necessariamente tão simples de descobrir por que podemos estar “cegos” achando que realmente é Amor e na verdade é apenas medo de ficar sozinho para sempre. Ana, como eu descubro isso?

Olhando pra dentro de si e observando o que se passa, se não conseguir sozinho, procure uma ajuda profissional (lhe garanto que evita muitos problemas, eu mesma já fiz alguns estragos por não saber identificar e paguei um preço alto chamado PERDA DE TEMPO e de NOVAS OPORTUNIDADES por estar presa no sofrimento), um dia conto para vocês rs.

Segundo passo, saber a resposta. Vamos imaginar que seja medo de ficar sozinho para sempre, então significa que não era a pessoa que você achava amar e sim estava sofrendo por medo de ficar sozinho. Podemos nos conscientizar e resolver sozinho ou buscar ajuda profissional. Entendendo que tudo tem seu tempo, que você não é obrigado a ficar com qualquer pessoa, aceitar menos do que você merece apenas para preencher esse vazio e assim por diante.

Agora, se realmente for amor Amor Ana?

Aí você vai ter que entender que não necessariamente as coisas são da forma que você gostaria que fosse. Encerrar o ciclo, viver o “LUTO” e seguir adiante. Sei que dói, e as vezes essa dor chega a ser física, pensamos que NUNCA vai passar, mas PASSA porque NADA É PARA SEMPRE. É difícil mas precisamos ter maturidade para RESPEITAR o espaço do outro e nos dar novas oportunidades.

Tenho certeza que a maioria das pessoas que esta lendo esse post já passou por isso pelo menos uma vez nada vida. E o meu pedido hoje é te dizer: CUIDADO, não se feche para VIDA.

Não sabemos quanto tempo temos para viver ainda.

Quando nos fechamos e pensamos, já me machuquei tanto que não quero passar por isso novamente. Você perde a oportunidade de VIVENCIAR coisas incríveis. Apesar de todo sofrimento que já tive em relação não me arrependo de nenhum pois TODOS me levaram a chegar ao nível de maturidade que tenho hoje. Quando dizemos “não deu certo”, digo não dar certo entre aspas porque na verdade deu certo sim, nem que seja por um curto período de tempo. Você VIVEU, SE EMOCIONOU, FOI VULNERAVEL, SENTIU COISAS INCRIVEIS e NÃO INCRIVEIS, SOFREU, APRENDEU, AMADURECEU, CRESCEU, e se preparou para a próxima etapa (sempre um passo adiante, nada é em vão).

Digo isso porque também já me fechei muito por medo de ir adiante, porem hoje consigo entender que mesmo que doa DIZER ADEUS ou receber um ADEUS faz parte e estamos saindo da nossa zona de conforto em vez de ficar PARADO “vegetando” (sem viver a vida) por medo de se machucar novamente.

Ahhh, só um detalhe, eu mesma já passei por isso na minha vida várias vezes, mesmo sendo psicóloga.

Ana Mediolaro